sábado, 30 de junho de 2012

Vestígios desnudos

Para Catharine Castro Por ocasião de seu aniversário Ainda não aprendi (Por pura fraqueza humana por certo) Conhecer inteiramente as pessoas A descobri-las em seu infinito. Enquanto tempo Te for acrescido Fique comigo Tome minha mão Andemos juntos. E fale sempre (de tudo) E aja sempre (qualquer passo em falso consertamos) É preciso se dar a conhecer Aproveite o tempo. Já dispomos de muitas pistas De quem você é. Já ficaram ao longo dos anos Passados muitas marcas Em minha retina que meu consciente Vem processando Até aqui Tem sido um prazer Te conhecer E nesse quesito Parabéns pra você. Sabor do tempo Hoje amanheci Pensando que o caminhar Do tempo é um dom Que é bom Passar o tempo E nele como que navegar Ao sabor dos ventos batendo Nas velas (frágeis) da pequena Embarcação passageira De mares nem sempre calmos E por ajuda de Deus Chegar sempre a bons portos.

2 comentários:

Mauro Santos disse...

ssalnerg
Bom dia! Puxa, que bacana uma mulher poetisa. Gostaria de conhece-la melhor. Da uma olhada em meu blog:
http://maurosp.wordpress.com/

Mauro Santos disse...

Bom dia! Bacana seus poemas!

http://maurosp.wordpress.com/